sábado, 27 de maio de 2017

{ da metamorfose }

Christian Schloe


vivo numa teia
que me desfeia
e me enrola
como uma bola

 quero fugir
mas para onde ir
se tudo à volta
não me solta

vivo numa teia
que me enleia
e me ataca
sufoca, mata

será que essa teia se
metamorfoseia ?

Fernanda Maria

*

“Não haverá borboletas se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses.

(Rubem Alves.)

32 comentários:

  1. Boa noite querida amiga,uma metamorfose que se transforma ao sabor dos momentos que a vida nos concede ,parabéns pelo belíssimo momento ,desejo-lhe uma noite muito feliz e um maravilhoso amanhecer ,beijinhos no coração.

    ResponderEliminar
  2. Lindo, amiga.
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  3. Eu diria o contrário do Rubem Alves: por existirem borboletas é que a vida se renova em cada metamorfose.

    Entendi o teu poema... e por isso te peço: não te esqueças da borboleta linda que há em ti.
    Beijos no teu 💙

    ResponderEliminar
  4. Bela ideia poética, tudo ao teu ritmo.
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Parabéns, Fernanda Maria, pelo belo poema. Gostei muito.
    Desejo que tenhas um ótimo domingo.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Oi, Fernanda, como é real esse poema! De vez em quando ficamos presos, enrolados nessas teias, nessas surpresas que a vida nos prega... E aí sim, passarmos por uma metamorfose é necessário. Gostei muito! E a obra linda!!
    Beijo, querida amiga, um ótimo domingo.

    ResponderEliminar
  7. Bom dia Fernanda Maria!
    Muito belo e verdadeiro seu poema.
    Que seu domingo seja cheio de coisas boas.
    Boa semana pra ti!
    Um abraço e um sorriso!
    Escrevinhados da Vida

    ResponderEliminar
  8. O poema é lindo Fernanda e o pensamento para ... refletir!!!
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  9. Que maravilha de poema! Amei de verdade.

    Bom Domingo
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  10. Bom dia amiga e um bom domingo!
    Bjus

    ResponderEliminar
  11. Ah, pronto! Tudo explicado, amiga. Andavas com obras - a mudar de harpa para coraçõezinhos sorridentes - e eu aflita. :)
    É no silêncio da dor que a lagarta se transforma numa linda borboleta. Leva é tempo...há que saber esperar, com muita dedicação e paciência. Um dia a teia se metamorfoseia e a borboleta poderá sair voando. Porém...há sempre um porém, amiga.

    Espero que a menina das trancinhas tenha encontrado a Felicidade. :)

    Beijinhos, querida Fernanda.

    ResponderEliminar
  12. Ah... esqueci!! Adorei a roupinha nova do blog, Fernanda! Tudo mais alegrinho...
    Uma semana ótima!
    beijo

    ResponderEliminar
  13. Espero que se metamorfoseie sim
    A imagem é linda, as palavras no poema fortes.

    um beijinho e bom final de Domingo

    Gábi

    ResponderEliminar
  14. Olá Fernandinha.

    Passei para deixar agradecimentos. Mas o acaso levou-me ao blog das flores. Encantada, sem pressas fiquei por lá... e também lá ficou o meu comentário.
    Beijinho.
    Dilita

    ResponderEliminar
  15. Poema lindíssimo de Rubens Alves.
    Que possamos sair de uma teia e ser como lagartas em metamorfose.
    Bem reflexivo.
    Bjs Fê e um ótimo final de domingo.
    Carmen Lúcia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O poema é meu Carmen, mas não há problema, pois dizer que é do Rubem Alves é uma honra para mim :)

      beijinho.

      Eliminar
  16. Gostei imenso das tuas palavras, embora preocupantes !
    Abraço Forte Fê

    ResponderEliminar
  17. A minha resposta é sim, sem quaisquer certezas mas com muita crença!
    Poema maravilhoso, adorei!
    Boa semana, beijinhos.

    ResponderEliminar
  18. Eu gostei muito de me sentir enredado nas suas belas palavras.
    Beijinhos, boa semana

    ResponderEliminar
  19. Bom dia, poema do Rubens Alves no seu melhor, a linda imagem está sem sintonia.
    Feliz semana,
    AG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada AG,
      O poema é meu mas fico honrada com o seu engano :)
      Um feliz semana também para si.

      Eliminar
  20. Imagen y poema se buscan y se encuentran en la imaginación, muy inspirado en la composición.

    Acabo de ver la recomendación de visitar el blog en Existe sempre um lugar y lo agradezco porque me ha llevado hasta un lugar que utiliza los medios que yo amo más: fotografía y poesía. Ha sido un auténtico placer. Saludos muy afectuosos y cordiales. Franziska

    ResponderEliminar
  21. Boa tarde Fernanda,

    passando para te conhecer e aproveito e fico contigo por aqui.
    Parabéns pelo poema. Abraços.

    Tânia Camargo

    ResponderEliminar
  22. Boa tarde Fernanda.
    Seu poema é lindo. As vezes ficamos em teias esperando o tempo certo para a liberdade. A paciência é algo que precisamos trabalhar. Muitas vezes não entendemos mas o tempo de Deus não é o nosso. Uma feliz semana.

    ResponderEliminar
  23. Cara Fê, escusado será dizer, que se trata de mais um belo poema seu. E, como a compreendo. Também eu, certamente por motivos diferentes dos seus, me sinto a viver numa teia, que também não se metamorfoseia...talvez um dia.
    cumprimentos.

    ResponderEliminar
  24. Aí, minha PRima..
    Ainda hoje limpei teias...
    E ao ler esta teia lembro-me que posso ter deixado alguma
    Kis :=}

    ResponderEliminar
  25. OI FERNANDA!
    QUE LINDO TEU POETAR AMIGA. TODOS EM ALGUM MOMENTO NOS SENTIMOS ASSIM, COMO SE PRESOS EM TEIAS. CERTO É QUE A METAMORFOSE VIRÁ.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar










  26. Lindo seu poema querida Fernanda.Quando as teias nos prendem e a metamorfose fica distante de nosso alcance, é preciso força e acreditar que ela sempre acontece, e aí é muito bom nos sentirmos borboletas novamente.
    Lindos voos para você amiga poeta.
    beijinhos, Léah




    ResponderEliminar
  27. E como diz Éxupery... às vezes até temos de suportar umas quantas lagartas, para conhecer as borboletas... nas metamorfoses da vida...
    Adorei o poema, em tom de desabafo, Fê!...
    Beijinho! Feliz e inspirada semana!
    Ana

    ResponderEliminar
  28. A vida, que tema fabuloso onde nos enroscaremos sempre, perpetuamente, muito longe de o esgotar...!

    Um beijinho, Fê :)

    ResponderEliminar
  29. A metamorfose deveria ser uma constante, a nossa e a dos outros, no sentido do crescimento pessoal.
    Infelizmente alguns estagnam e outros regridem!
    Sim, a Fê já é uma borboleta...
    um beijinho grande

    ResponderEliminar

o melhor lugar para tocar alguém será sempre o coração.

obrigada por estarem desse lado.